Recursos globais

As ondas do mar concentram enormes quantidades de energia em bruto e representam a maior fonte potencial de energia nos nossos dias. A conversão da energia das ondas em eletricidade poderia satisfazer até um décimo das atuais necessidades de energia.

As ondas são criadas quando o vento se move sobre a superfície da água. Mesmo uma pequena ondulação sobre a superfície apresenta uma inclinação (steep slope) para o vento empurrar, o que faz com que as ondas cresçam e continuem a deslocar-se. Em águas profundas, as ondas podem deslocar-se durante milhares de milhas náuticas até a sua energia se dissipar em costas distantes. A energia das ondas produzida em qualquer lugar numa bacia oceânica acaba por chegar à margem da sua plataforma continental quase sem diminuição até que atingem profundidades de cerca de 200m. A interação entre as ondas e o fundo do mar reduz gradualmente os seus elevados níveis de energia. (Para mais informação consultar Recursos de energia das ondas na costa vs. em alto mar).

A combinação ente a rotação da Terra e a direção oeste dos ventos dominantes significa que as regiões de altos recursos de energia das ondas estão normalmente localizadas ao longo das costas oeste dos continentes. Isto é particularmente verdade em locais em que as ondas se deslocam sem qualquer obstáculo ao logo de milhares de milhas náuticas.

Para além disso, as ondas do mar são consistentes e os estados de mar são previsíveis com rigor com mais do que 48 horas de antecedência. No entanto, no que diz respeito ao vento, as previsões rigorosas só podem ser feitas com 5 a 7 horas de antecedência. Outro fator que contribui para que a produção de eletricidade a partir da energia das ondas seja particularmente atrativa é a sua alta densidade energética quando comparada com a densidade energética da energia solar ou eólica.